Astrologia Egípcia

From Wiki
Jump to: navigation, search
Horóscopo de Dendera

Herança deixada pela civilização egípcia, que se debruçou sobre quase todas as áreas da ciência e do saber é incalculável, nesses legados está a Astrologia Egípcia. Os sábios egípcios eram extremamente hábeis a marcar o tempo, óptimos observadores, conheciam o movimento de rotação da Terra e, muito obedientes aos sinais dos céus, foram exímios na arte de interpretar os astros e prever os destinos. Provavelmente, os primeiros astrólogos de que se tem conhecimento. Os egípcios consideravam a astrologia uma das ciências mais importantes das suas vidas e era tão fundamental que pouco ou nada era feito sem se consultarem os astros.

A Origem do Horóscopo Egípcio

O horóscopo egípcio tem uma origem bastante simples. O país era deserto, a água para o cultivo era rara e portanto muito preciosa. Os únicos momentos que permitiam aos egípcios assegurar as colheitas, aconteciam nos momentos das cheias do Nilo. Os camponeses fizeram então coincidir as suas plantações com as cheias do rio e prepararam meios para guardar a água. Essas cheias eram de tal forma importantes que os sacerdotes pensaram em prever antecipadamente o momento das cheias, observando a Lua, o Sol e as estrelas.

O aparecimento dos primeiros observadores de estrelas vem a culminar no nascimento do astrólogo por si só. Com o passar dos séculos e com os cálculos dos sacerdotes e observadores, os egípcios criaram o seu calendário, cuja divisão ritmava a vida da cidade, das suas crenças, das suas vidas, da natalidade e até dos desígnios dos faraós.

Toda a organização do ano bem como a mudança de estações era atribuída aos Deuses. Os sacerdotes repararam que a estrela Sirius desaparecia do céu durante 365 dias, para reaparecer antes das cheias do Nilo. Assim atribuíram ao ciclo dessa estrela o tempo de “1 ano decorrido”. Assim o ano egípcio iniciava-se quando a estrela Sírius surgia no horizonte de Mênfis, a cidade dos primeiros faraós, e que no nosso calendário corresponde ao dia 16 de Julho, sendo o sábio Imhotep quem inventou o calendário egípcio, no ano 2.769 antes de Cristo.

Estações do Ano

As estações eram em número de 3:

  • Schemon, a Primavera, de 26 de Abril a 23 de Agosto, época da apanha;
  • Schâ, o Outono, de 24 de Agosto a 26 de Dezembro, momento das cheias;
  • Pré, o Inverno, de 27 de Dezembro ao 25 de Abril, época das sementeiras.

O calendário egípcio tira a sua especificidade no modo como dividiram o ano, os meses e os dias. O ano foi dividido em 12 meses e cada mês era simbolizado com as características de um Deus, assim sendo, cada pessoa fica sob a influência dessa divindade, de acordo com a sua data de nascimento.

Os meses eram divididos em 3 períodos de 10 dias. Esses dias eram eles próprios divididos por 12, dando origem a ciclos de 2 x 12 horas, horas de dia, e horas de noite.Para os egípcios, os dias e as horas ficavam igualmente sob a influência de uma força superior. Os planetas. São estes: o Sol, a Lua, Marte, Mercúrio; Júpiter, Vénus, e Saturno. Os planetas também têm influência sobre os nascimentos.

Signos Egípcios