Difference between revisions of "Papa Benedito XV"

From Wiki
Jump to navigationJump to search
 
Line 3: Line 3:
 
'''Papa Bento XV''' (em latim: ''Benedictus XV'', Italiano: ''Benedetto XV'', 21 de novembro de 1854 - 22 de Janeiro de 1922), nascido ''Giacomo Paolo Giovanni Battista della Chiesa'', foi Papa de 3 de setembro de 1914 até 22 de Janeiro de 1922, sucedendo  [[Papa Pio X|Pio X]] (1903-1914). Seu pontificado foi amplamente ofuscado pela Primeira Guerra Mundial e suas conseqüências políticas, sociais e humanitárias na Europa.
 
'''Papa Bento XV''' (em latim: ''Benedictus XV'', Italiano: ''Benedetto XV'', 21 de novembro de 1854 - 22 de Janeiro de 1922), nascido ''Giacomo Paolo Giovanni Battista della Chiesa'', foi Papa de 3 de setembro de 1914 até 22 de Janeiro de 1922, sucedendo  [[Papa Pio X|Pio X]] (1903-1914). Seu pontificado foi amplamente ofuscado pela Primeira Guerra Mundial e suas conseqüências políticas, sociais e humanitárias na Europa.
  
Entre 1846 e 1903, a Igreja teve seus dois pontificados históricos mais longos, até aquele momento. Juntos, [[Papa Pio IX|Pio IX]] e [[Papa Leão XIII|Leão XIII]] governaram por 57 anos. Em 1914, os cardeais escolheram ''Della Chiesa'' na idade de 60 anos, indicando seu desejo para outro duradouro pontificado durante o início da Primeira Guerra Mundial. A guerra e suas conseqüências foram o principal foco de Bento XV. Ele declarou a neutralidade da Santa Fé e tentou a partir dessa perspectiva mediar à paz em 1916 e 1917. Ambos os lados rejeitaram as suas iniciativas. Protestantes Alemães rejeitaram a "Paz Papal", considerada como um insulto. O Político francês Georges Clemenceau, considerou a iniciativa do Vaticano como anti-francesa.
+
Entre 1846 e 1903, a Igreja teve seus dois pontificados históricos mais longos, até aquele momento. Juntos, [[Papa Pio IX|Pio IX]] e [[Papa Leão XIII|Leão XIII]] governaram por 57 anos. Em 1914, os cardeais escolheram ''Della Chiesa'' na idade de 60 anos, indicando seu desejo para outro duradouro pontificado durante o início da Primeira Guerra Mundial. A guerra e suas conseqüências foram o principal foco de Bento XV. Ele declarou a neutralidade da Santa Fé e tentou a partir dessa perspectiva mediar à paz em 1916 e 1917. Ambos os lados rejeitaram as suas iniciativas. Protestantes Alemães rejeitaram a "Paz Papal", considerada como um insulto. O Político francês Georges Clemenceau considerou a iniciativa do Vaticano como anti-francesa.
  
Tendo falhado nas iniciativas diplomáticas, o Papa focou-se nos esforços humanitários para atenuar os impactos da guerra, tais como tratar de prisioneiros de guerra, a troca de soldados feridos e a entrega de comida às populações necessitadas na Europa. Após a guerra, ele consertara as difíceis relações com a França, que restabeleceu relações com o Vaticano em 1921. Durante seu Pontificado, as relações com a Itália melhoraram também, deste modo o papa permitiu políticos católicos, liderados por Don Luigi Sturzo, a participar na política italiana.
+
Tendo falhado nas iniciativas diplomáticas, o Papa focou-se nos esforços humanitários para atenuar os impactos da guerra, tais como tratar de prisioneiros de guerra, a troca de soldados feridos e a entrega de comida às populações necessitadas na Europa. Após a guerra, ele consertara as difíceis relações com a França, que restabeleceu relações com o Vaticano em 1921. Durante seu Pontificado, as relações com a Itália melhoraram também, deste modo o papa permitiu políticos católicos liderados por Don Luigi Sturzo a participar na política italiana.
  
Bento XV publicou em 1917 o primeiro Código de Direito Canônico da [[Igreja Católica]] Romana, a criação do que ele havia preparado com Pietro Gasparri e Pacelli Eugenio durante o pontificado de [[Papa Pio X|Pio X]]. O novo Código de Direito Canônico é considerado como tendo estimulado a vida religiosa e atividades em toda a Igreja. A Primeira Guerra Mundial causou grandes danos às missões católicas em todo o mundo. Bento XV revitalizou essas atividades com a carta apostólica ''Maximum Illud''. Sua última preocupação foi a perseguição emergente da Igreja na Rússia soviética e da fome pós-revolução. Bento era um mariologista ardente, dedicado à veneração Mariana e aberto a novas perspectivas de Mariologia Católica Romana. Ele manteve a teologia Medianeira, e autorizou a festa para Maria, Mediadora de todas as Graças. Depois de pouco mais de sete anos no cargo, o Papa Bento XV faleceu em 22 de janeiro de 1922. Com sua habilidade diplomática e sua abertura para a sociedade moderna "ele ganhou o respeito para si e para o papado."
+
Bento XV publicou em 1917 o primeiro Código de Direito Canônico da [[Igreja Católica]] Romana, a criação do que ele havia preparado com Pietro Gasparri e Pacelli Eugenio durante o pontificado de [[Papa Pio X|Pio X]]. O novo Código de Direito Canônico é considerado como tendo estimulado a vida religiosa e as atividades em toda a Igreja. A Primeira Guerra Mundial causou grandes danos às missões católicas em todo o mundo. Bento XV revitalizou estas atividades com a carta apostólica ''Maximum Illud''. Sua última preocupação foi a perseguição emergente da Igreja na Rússia soviética e da fome pós-revolução. Bento era um mariologista ardente, dedicado à veneração Mariana e aberto às novas perspectivas de Mariologia Católica Romana. Ele manteve a teologia Medianeira, e autorizou a festa para Maria, Mediadora de todas as Graças. Depois de pouco mais de sete anos no cargo, o Papa Bento XV faleceu em 22 de janeiro de 1922. Com sua habilidade diplomática e sua abertura para a sociedade moderna "ele ganhou o respeito para si e para o papado."
  
 
Segundo a profecia de [[São Malaquias]], Bento XV é nomeado como “A Religião despovoada” (Latim: ''Religio Despopulata'').
 
Segundo a profecia de [[São Malaquias]], Bento XV é nomeado como “A Religião despovoada” (Latim: ''Religio Despopulata'').

Latest revision as of 17:29, 28 November 2010

Papa Benedito XV

Papa Bento XV (em latim: Benedictus XV, Italiano: Benedetto XV, 21 de novembro de 1854 - 22 de Janeiro de 1922), nascido Giacomo Paolo Giovanni Battista della Chiesa, foi Papa de 3 de setembro de 1914 até 22 de Janeiro de 1922, sucedendo Pio X (1903-1914). Seu pontificado foi amplamente ofuscado pela Primeira Guerra Mundial e suas conseqüências políticas, sociais e humanitárias na Europa.

Entre 1846 e 1903, a Igreja teve seus dois pontificados históricos mais longos, até aquele momento. Juntos, Pio IX e Leão XIII governaram por 57 anos. Em 1914, os cardeais escolheram Della Chiesa na idade de 60 anos, indicando seu desejo para outro duradouro pontificado durante o início da Primeira Guerra Mundial. A guerra e suas conseqüências foram o principal foco de Bento XV. Ele declarou a neutralidade da Santa Fé e tentou a partir dessa perspectiva mediar à paz em 1916 e 1917. Ambos os lados rejeitaram as suas iniciativas. Protestantes Alemães rejeitaram a "Paz Papal", considerada como um insulto. O Político francês Georges Clemenceau considerou a iniciativa do Vaticano como anti-francesa.

Tendo falhado nas iniciativas diplomáticas, o Papa focou-se nos esforços humanitários para atenuar os impactos da guerra, tais como tratar de prisioneiros de guerra, a troca de soldados feridos e a entrega de comida às populações necessitadas na Europa. Após a guerra, ele consertara as difíceis relações com a França, que restabeleceu relações com o Vaticano em 1921. Durante seu Pontificado, as relações com a Itália melhoraram também, deste modo o papa permitiu políticos católicos – liderados por Don Luigi Sturzo – a participar na política italiana.

Bento XV publicou em 1917 o primeiro Código de Direito Canônico da Igreja Católica Romana, a criação do que ele havia preparado com Pietro Gasparri e Pacelli Eugenio durante o pontificado de Pio X. O novo Código de Direito Canônico é considerado como tendo estimulado a vida religiosa e as atividades em toda a Igreja. A Primeira Guerra Mundial causou grandes danos às missões católicas em todo o mundo. Bento XV revitalizou estas atividades com a carta apostólica Maximum Illud. Sua última preocupação foi a perseguição emergente da Igreja na Rússia soviética e da fome pós-revolução. Bento era um mariologista ardente, dedicado à veneração Mariana e aberto às novas perspectivas de Mariologia Católica Romana. Ele manteve a teologia Medianeira, e autorizou a festa para Maria, Mediadora de todas as Graças. Depois de pouco mais de sete anos no cargo, o Papa Bento XV faleceu em 22 de janeiro de 1922. Com sua habilidade diplomática e sua abertura para a sociedade moderna "ele ganhou o respeito para si e para o papado."

Segundo a profecia de São Malaquias, Bento XV é nomeado como “A Religião despovoada” (Latim: Religio Despopulata).

Século XX