Sefirat ha Omer 2009 - parte 4

From Wiki
Jump to navigationJump to search

Tolerância, Força moral, Ambição

09-04-30-arch titus.jpg

Tolerância e ambição formam uma combinação de determinação e tenacidade. É um equilíbrio entre a paciência, persistência e coragem. Tolerância também é ser confiável e responsável, o que estabelece confiança e compromisso. Sem tolerância, qualquer esforço bem-feito ou boa intenção não têm chance de sucesso.

Tolerância significa estar vivo, procurar objetivos saudáveis e produtivos. É a prontidão de lutar pelo que você acredita, de ir até o fim. Sem tal comprometimento, qualquer incumbência permanece plana e vazia. É uma energia que vem do interior e não se detém perante nada, para conseguir suas metas. Isto, é claro, requer que a tolerância seja examinada atentamente para assegurar-se que é usada de maneira saudável e produtiva.

Pergunte-se:

  • Quão compromissado estou com meus valores?
  • Até que ponto eu lutaria pelos outros?
  • Sou facilmente influenciável?
  • Que preço estou pronto a pagar por minhas crenças?
  • Existe alguma verdade pela qual estou disposto a dar minha vida?


Primeiro Dia

09-04-30-dia22a.jpg

22º dia da Contagem do Ômer

30/04/2009

“Hoje são 22 dias que perfazem 3 semanas e 1 dia do Ômer.”

Chesed de Netzach

Bondade na Tolerância

Para que algo seja tolerado é necessário que seja amado. Uma atitude indiferente ou neutra reflete-se num comprometimento apenas parcial. Se você tem dificuldade em se comprometer, examine o quanto você ama e aprecia o objeto que requer seu comprometimento. Amo meu trabalho? Minha família? Minhas escolhas?

Para que a tolerância seja eficaz, é necessário que seja atenta e carinhosa. Tolerância sem amor pode ser contraproducente. Tolerância bruta pode ser entendida como rude e agressiva, o que diminui a cooperação dos outros. Por pura determinação, alguém pode freqüentemente tornar-se controlador e exigente, afastando as pessoas. Para que a tolerância tenha sucesso, é necessário uma atitude amorosa, é preciso paciência.

  • Minha tolerância faz com que eu seja, ou aparente ser, inflexível?
  • Minha energia e determinação fazem-me ser controlador?
  • Sou exigente demais?
  • Os outros (meus empregados, amigos, filhos) cooperam comigo pela pura força de minha vontade e energia, ou por amor?
  • Minha tolerância é desagradável?
  • Para conseguir meus objetivos, permitiria que outros fossem prejudicados?
  • Acredito que o fim justifica os meios?
  • Não me deixaria refrear por nada, apenas para conquistar minhas metas?
  • Quando minha tolerância prevalece e supero os obstáculos no meu caminho, ainda sou carinhoso?
  • Até ao me defender e a outrem contra influências daninhas, sou movido por amor ou ódio? (veja Segunda Semana, primeiro dia).

Exercício para o dia:

--Ao lutar por algo em que acredita, pare por um momento para assegurar-se que isto está sendo feito de maneira carinhosa.


09-04-30-dia23a.jpg

Segundo Dia

23º dia da Contagem do Ômer

01/05/2009

“Hoje são 23 dias que perfazem 3 semanas e 2 dias do ômer.”

Geburah de Netzach

Disciplina na Tolerância

Examine a disciplina de sua tolerância. A tolerância pode ser direcionada para metas produtivas e expressa de maneira construtiva.

  • Minha tolerância e determinação estão centralizadas para ajudar-me a cultivar bons hábitos e quebrar os maus?
  • Ou acontece justamente o contrário?
  • Minha tolerância origina-se na força ou na fraqueza?
  • Origina-se em convicção profunda ou na defensiva?
  • Sou tenaz por teimosia e tenho má vontade para reconhecer erros?
  • Estou convicto de certas decisões e com má vontade para revê-las?
  • Uso minha tolerância contra ela mesma, sendo tenaz na minha falta de determinação?

Exercício para o dia:

--Quebre um mau hábito hoje.


09-04-30-dia24.jpg

Terceiro Dia

24º dia da Contagem do Ômer

02/05/2009

“Hoje são 24 dias que perfazem 3 semanas e 3 dias do ômer.”

Tiferet de Netzach

Compaixão na Tolerância

A tolerância saudável, dirigida a desenvolver boas qualidades e modificar as negativas, será sempre compassiva. A compaixão da tolerância reflete a mais bela qualidade da tolerância: um comprometimento tolerante para ajudar o outro a crescer. Tolerância sem compaixão é mal dirigida e egoísta. Tolerância necessita não apenas ser carinhosa com aqueles que precisam de amor, mas também compassiva com os menos afortunados.

  • Minha determinação compromete minha compaixão pelos outros?
  • Sou capaz de elevar-me acima de meu ego e sentir empatia com meus competidores?
  • Sou generoso na vitória?

Exercício para o dia:

--Seja paciente e ouça as pessoas que geralmente o deixam impaciente.


09-04-30-dia25.jpg

Quarto Dia

25º dia da Contagem do Ômer

03/05/2009

“Hoje são 25 dias que perfazem 3 semanas e 4 dias do ômer.”

Netzach de Netzach

Tolerância na Tolerância

Examine o aspecto tolerância da tolerância. Todos têm força de vontade e determinação. Temos a capacidade de suportar muito mais do que imaginamos, e triunfar sob as mais duras circunstâncias.

Pergunte-se:

  • Meu comportamento é inconstante?
  • Sou consistente e confiável?
  • Já que possuo força e determinação, por que sou tão instável?
  • Tenho medo de acessar minha tolerância e habilidade de comprometer-me?
  • Temo sentir-me encurralado pelo meu comprometimento? Caso a resposta seja sim, por que?
  • É uma reação a algum trauma do passado?
  • Ao invés de cultivar a tolerância em áreas saudáveis, desenvolvi uma capacidade de tolerância por experiências desagradáveis?
  • Suporto mais a dor que o prazer?
  • Estou substimando minha capacidade de tolerância?

Exercício para o dia:

--Comprometa-se em desenvolver um novo bom hábito.


09-04-30-dia26.jpg

Quinto Dia

26º dia da Contagem do Ômer

04/05/2009

“Hoje são 26 dias que perfazem 3 semanas e 5 dias do Ômer.

Hod de Netzach

Humildade na Tolerância

Submissão – resultante da humildade – é um elemento essencial da tolerância. Apressar-se às vezes pode ser uma fórmula para a destruição. O carvalho, por não ter a capacidade de curvar-se numa tempestade, é arrancado. O junco, que se curva à força do vento, sobrevive sem problemas.

  • Eu percebo quando devo curvar-me, por força e não por medo?
  • Por que freqüentemente sinto-me temeroso de me submeter?
  • Tolerância é alavancada pela força interior.
  • Hod de Netzach é o reconhecimento humilde de que a capacidade de tolerar e triunfar origina-se na alma que Deus deu a cada pessoa. Esta humildade não compromete o impulso da tolerância; ao contrário, intensifica-o, porque a tolerância humana apenas pode ir até um certo limite, ao passo que a tolerância que vem da alma Divina é ilimitada.
  • Atribuo meu sucesso apenas à minha própria força e determinação?
  • Estou convencido que sou todo poderoso devido ao meu grau de tolerância?
  • Onde consigo a força quando tudo parece tão árido?

Exercício para o dia:

--Ao acordar, agradeça a Deus por ter-lhe dado uma alma com o extraordinário poder e versatilidade para tolerar, apesar de desafios fatigantes. Isto lhe permitirá conseguir energia e forças para o dia todo.


09-04-30-dia27.jpg

Sexto Dia:

27º dia da Contagem do Ômer

05/05/2009

Conte esta noite: “Hoje são 27 dias que perfazem 3 semanas e 6 dias do ômer.”

Yesod de Netzach

Vínculo na Tolerância

O vínculo é uma qualidade essencial da tolerância. Expressa seu comprometimento imutável com a pessoa ou experiência à qual está se vinculando, um compromisso tão poderoso que você suportará tudo para preservá-lo.

Tolerância sem um vínculo não resistirá.

Exercício para o dia:

--Para assegurar-se da resistência de sua nova resolução, vincule-se a ela imediatamente. Isto pode ser atingido ao tornar prontamente verdadeira sua resolução com algum ato construtivo, ou comprometendo-se com o próximo.


09-04-30-dia28.jpg

Sétimo Dia:

28º dia da Contagem do Ômer

06/05/2009

“Hoje são 28 dias, que perfazem 4 semanas do ômer.”

Malkuth de Netzach

Nobreza na Tolerância

Soberania é a pedra fundamental da tolerância. Tolerância que envolve as seis qualidades prévias é de fato um tributo e testemunho da majestade do espírito humano.

  • Minha tolerância é dignificante?
  • Ela expõe o que há de melhor em mim?
  • Quando confrontado com o sofrimento, comporto-me como rei ou rainha, caminhando orgulhosamente de cabeça erguida, confiante nas forças que me foram dados por D’us, ou me acovardo e encolho com medo?

Exercício para o dia:

--Lute por uma causa digna.