Vishuda

From Wiki
Símbolo
Vishuda

(Chacra Laríngeo)

  • Nome em sânscrito: VISHUDDA ("O purificador")
  • Mantra: Ham.
  • Localização: Na garganta.
  • Cor: Azul claro.
  • Elemento: Éter.
  • Funções: Som, vibração, comunicação.
  • Qualidades Positivas: Comunicação, Criatividade, Conhecimento, Honestidade, Integração, Lealdade e Paz.
  • Qualidades Negativas: Depressão, Ignorância e Problemas na comunicação.

O quinto chacra relaciona-se com a capacidade de percepção mais sutil, com o entendimento e com a voz. Quando desenvolvido, de forma geral, indica força de caráter, grande capacidade mental e discernimento. Em caso contrário, pode indicar doenças tireoidianas e fraquezas de diversas funções físicas, psíquicas ou mentais.

Descrição

Localizado na base do pescoço, este chakra exterioriza-se como a glândula tireóide e governa os pulmões, cordas vocais, brônquios e metabolismo. Sede da abundância e da prosperidade como resultado da forma como agimos na vida.

Através deste chakra, aprender-se a receber e deixar as coisas fluírem sem criar condições que impeçam você de desfrutar da experiência. Centro de expressão e de comunicação, está ligado ao verbo divido, onde o que você fala cria. Sua vibração e de coloração azul clara.

É um chakra ligado diretamente aos Mantras. É ele que providencia a energia para fazer com que as vocalizações ressoem em todos os universos de freqüência, harmonizando ambientes, dissolvendo cascões astrais, larvas, canalizando a energia do astral para o físico (pergunte a qualquer faixa-preta de Karate se o “kiai” funciona ou não – ele está diretamente relacionado com este chakra).

Desenvolve a eloqüência, capacidade de comando e de raciocínio lógico. Permite ao iniciado compreender com maior nitidez o mundo acausal e as sincronicidades (“coincidências”) que ocorrem ao seu redor o tempo todo, como se todo o planeta conversasse com ele ao mesmo tempo. Domina a intuição, mas pelo ponto de vista masculino, que é o conhecimento da sincronicidade. O Vishuda (chamado de “Khu” pelos egípcios) também é a porta de conexão com o Plano Astral. É por ele que os espíritos e outras entidades se conectam ao médium no plano físico (para psicografia, pinturas mediúnicas e todo tipo de ato onde o médium é “controlado” por uma força externa). O descontrole deste chakra somado ao descontrole do 3º chakra é o que abre as portas do corpo da pessoa a entidades astrais e faz com que essas pessoas com mediunidade (muitas vezes despreparadas) escutem as “vozes” ou sejam “possuídas pelo demônio”, “encostos”, etc.

Também é desta relação de controle que se originou a lenda dos vampiros “morderem o pescoço”. Todas as egrégoras de controle (vício de cigarro, jogo, drogas, bebidas, perversões, succubi, íncubi…) também se conectam através deste chakra.

Chakras